3 maneiras de reduzir o tempo de inatividade com manutenção proativa de TI – Planus

3 maneiras de reduzir o tempo de inatividade com manutenção proativa de TI

23/06/2020

3 maneiras de reduzir o tempo de inatividade com manutenção proativa de TI

Se você estiver acordado no meio da noite e decidir pagar suas contas ou verificar seu saldo bancário, é possível em algumas vezes que tenha algum tipo de dificuldade. Você pode receber uma mensagem informando que seus serviços bancários não estão disponíveis devido a uma manutenção programada.

Todas as noites, o banco faz backup de todos os dados do dia, para que nada se perca. E, de tempos em tempos, de maneira agendada, ele executa tarefas de manutenção em seus sistemas, para que não sofra de inatividade em decorrência de um problema grave.

Com a evolução do mercado digital e o uso dos dispositivos móveis como principal ferramenta de trabalho e responsável por muitas de nossas ações cotidianas, a manutenção e resolução de problemas de tecnologia tem se tornado algo cada vez mais comum e necessário.

De fato, a infraestrutura de tecnologia das empresas se tornou o órgão vital para garantir a existência de qualquer negócio, seja ela online ou offline.

E tudo isso acontece graças a uma integração perfeita entre suporte técnico especializado combinados com ferramentas e recursos inteligentes que permitem observar o estado da infraestrutura de TI 24 horas por dia, 365 dias por ano.

Juntos, esses serviços técnicos e recursos inteligentes podem ajudar a solucionar problemas com mais rapidez, mitigar riscos e melhorar a eficiência operacional.

O tempo de inatividade e seu custo para as empresas

O tempo de inatividade pode ser definido como qualquer parada nas operações não planejadas. Pode ser o resultado de muitas coisas, incluindo manutenção ineficiente.

O tempo de inatividade planejado, como o exemplo do banco acima, é conhecido como manutenção proativa de TI e não se enquadra nesse significado de inatividade, pois é agendado e controlado.

Quanto custa o tempo de inatividade não planejado? Primeiro, o custo pode ser uma perda no tempo de produção, atrasos no atendimento de pedidos e até horas extras para os funcionários.

Em dólares, há estimativas de que o tempo de inatividade possa custar bilhões de dólares entre as empresas todos os anos e entre US $ 301.000 e US $ 400.000 por cada hora em que um sistema de TI estiver inativo.

Para se ter uma ideia, após uma falha de TI em 2017, milhares de passageiros da British Airways foram afetados. O CEO da empresa estimou ainda que esse tempo de inatividade custou à empresa £ 80 milhões, o equivalente a US$ 102,88 milhões na época, em perdas indiretas.

Problemas como esses também afetam negativamente a reputação da marca e a lealdade do cliente, reduzindo ainda mais os lucros em potencial.

Dada essa responsabilidade, faz sentido determinar como reduzir o tempo de inatividade e, em seguida, implementar medidas que efetuem essa redução. Não importa se a empresa está relacionada a produtos ou serviços. Ela possui uma infraestrutura de TI de hardware e software em vigor que executa muitas das funções operacionais da sua empresa.

Todos os seus sistemas funcionam com a ajuda do suporte técnico de um departamento de TI. E pode até haver monitoramento da infraestrutura de TI 24 horas por dia, 7 dias por semana. Porém, se esse departamento for reativo, e não proativo, as “interrupções” ainda resultarão em tempo de inatividade não planejado.

A solução, é claro, é que as empresas adotem uma função proativa de manutenção de TI, integrada nas operações gerais de TI e que servirá para reduzir paradas inesperadas. Aqui estão três maneiras de fazer exatamente isso.

  1. Defina uma programação regular de manutenção e atualização

Se a empresa desenvolveu seu próprio software para suas operações, seu departamento de TI “sabe o que fazer”. Sempre existem “brechas” que podem tornar esse software vulnerável a hackers ou bugs descobertos após a operação do software.

E, se ela estiver usando o software e hardware adquirido, os mesmos problemas poderão ser aplicados. Os desenvolvedores estão continuamente adicionando patches para reduzir a vulnerabilidade, fornecendo atualizações para uma versão atual ou oferecendo atualizações para uma nova versão.

Eles fazem essas coisas regularmente. E, exceto por uma nova atualização, os patches e atualizações são baseados na manutenção agendada regularmente ou no relatório de um problema por um usuário. As atualizações e os patches geralmente são entregues automaticamente ou, no mínimo, você é alertado para fazer o download deles.

Se você configurar uma programação regular de manutenção em seu software proprietário, poderá garantir que todos os problemas relatados desde a última data de manutenção sejam corrigidos e que você esteja enfrentando novas vulnerabilidades que aprendeu e que possa “corrigir” quaisquer falhas isso pode deixá-lo vulnerável.

Qualquer programação de manutenção deve ter flexibilidade, no entanto. Se alguém na organização relatar um problema sério que esteja afetando o desempenho ou a produtividade, esse problema deverá ser resolvido e não adiado até a próxima data agendada.

  1. Realize uma auditoria de risco

Esse é outro fator ao adotar uma abordagem proativa para reduzir o tempo de inatividade. Na verdade, é uma das medidas mais eficazes que a empresa pode tomar.

Basicamente, uma auditoria de riscos olha para o futuro e prevê a obsolescência de hardware e software, identificando em que pontos eles provavelmente resultarão em problemas de produtividade e desempenho, incluindo tempo de inatividade não planejado.

Um cronograma regular de substituição / atualização, com base na auditoria de riscos, manterá sua infraestrutura de TI atualizada e pode ser incorporada em um orçamento, evitando gastos não planejados.

Uma boa analogia são os tipos de substituições e atualizações que podem ser planejadas para uma casa. Os telhados duram cerca de 20 anos, eletrodomésticos talvez 15, colchões cerca de 8 anos, e assim por diante. O mesmo se aplica ao software / hardware.

  1. Faça parceria com um parceiro de suporte técnico especializado

Você pode ter vários fornecedores e talvez não tenha a equipe de TI para desenvolver os estágios de conhecimento necessários para a manutenção e solução de todos os problemas.

Em vez de trabalhar em suas principais metas de negócios, sua equipe será “isolada” nas tarefas diárias de manutenção, diminuindo o ritmo do desenvolvimento de produtos.

A terceirização do suporte a um provedor de serviços experiente, a exemplo do CISCO Smart Net Total Care, significa que suas equipes não precisam mais lidar com a orquestração do sistema e, em vez disso, podem se concentrar nas inovações.

A empresa, por sua vez, tem maior tranquilidade, sabendo que sua infraestrutura é monitorada 24/7/365 e que os problemas técnicos terão um impacto menos ao seu negócio, reduzindo o impacto do tempo de inatividade em seus resultados de negócio.

Reduzir o tempo de inatividade deve ser o objetivo de qualquer organização. Há muitos motivos para o tempo de inatividade não planejado, mas nenhum deles deve ocorrer como resultado de um cronograma de manutenção com falha e de atualizações esquecidas em sua infraestrutura de TI.

Conheça como o time da Planus pode ajudá-lo a obter uma melhor compreensão da sua infraestrutura de TI e apoiar suas operações em segundo plano, enquanto você se concentra no crescimento do seu negócio.

Nossos especialistas estão à disposição para esclarecer dúvidas e para ajudar na definição das melhores estratégias que possam garantir a conectividade em alta escala do seu negócio, garantindo a segurança, alta disponibilidade e a proteção e privacidade de dados.

Sobre a Planus Cloud, Networking & Services

A Planus Cloud, Networking & Services é a unidade especializada em serviços e soluções da Planus Tecnologia, reconhecida como uma das maiores integradoras de tecnologia do Brasil, presente no mercado há 32 anos.

Com um perfil consultivo e forte embasamento para orientar os seus clientes sobre o melhor horizonte a seguir, a Planus Cloud, Networking & Services tem como um dos grandes diferenciais a capacidade de atender as necessidades específicas de cada um deles, seja no modelo tradicional On Premise, no modelo Híbrido ou Cloud.

Atua em projetos de ponta a ponta, o que inclui Disaster Recovery, Backup as a Service, alta disponibilidade, soluções de Cloud Services, Networking, Telefonia as a Service, Management Services, Suporte e Manutenção de Hardware, Software e rede, Serviços de gestão de service desk, até toda a estratégia e implantação de projetos.

 

RELATED POST

RELATED POST
15/09/2020

Como manter a segurança de dados em diferentes locais e na nuvem

As empresas que estão se adaptando a economia digital adotaram as plataformas [more]

15/09/2020

A segurança dos dados deve ser a maior estratégia da empresa

A segurança de dados é altamente relevante entre as empresas, especialmente no [more]

9/09/2020

Quais os novos modelos de negócios a indústria 4.0 trará para as empresas

Não são apenas a tecnologia e os processos que a Indústria 4.0 [more]

Entre em contato com um de nossos especialistas de vendas:
(11) 2102-5400 - 0800-7222-7332

© 2017 – Planus. Todos os direitos reservados.