Multi cloud e nuvem híbrida. Entenda a diferença - Planus

Multi cloud e nuvem híbrida. Entenda a diferença

16/04/2019

Multi cloud e nuvem híbrida. Entenda a diferença

O céu é o limite à medida que novas ferramentas de gerenciamento de nuvem e as evoluções nos recursos de tecnologia ajudam a tornar o multi cloud e a nuvem híbrida uma opção viável para organizações com data centers locais.

Até mesmo as dúvidas ou inseguranças sobre um ambiente baseado em nuvem estão desaparecendo à medida que a tecnologia se consolida ainda mais.

Muitas empresas não apenas estão à vontade para liberar as principais cargas de trabalho para as nuvens, como também estão descobrindo que as operações que utilizam essa arquitetura em escala oferecem significativas vantagens econômicas, de produtividade e competitivas em relação aos data centers tradicionais locais.

Se os ambientes baseados em nuvem associados ao gerenciamento eficiente da infraestrutura estão finalmente se tornando parte das operações normais de TI, por que sua empresa ainda não fez a migração?

Uma das respostas para essa pergunta pode ser as dúvidas sobre a tecnologia que os impede de dar o próximo passo para o ambiente na nuvem.

Podemos começar entendendo as diferenças

A convergência para a nuvem, como você já sabe, é o novo padrão de TI: autoatendimento, processos automatizados, integração, baseado no consumo dos serviços, implantação rápida e flexibilidade.

Essa experiência pode ser fornecida em várias nuvens, ou seja, a experiência multicloud, que significa consumo contínuo e consistente de serviços de TI, sejam eles fornecidos por meio de infraestrutura no local ou a partir de uma variedade de opções de nuvem pública.

Portanto, o primeiro conceito a ser entendido é o de multi cloud ou multi nuvem, como também é conhecido. Basicamente, uma estratégia com várias nuvens é o uso de dois ou mais serviços de computação em nuvem.

O uso de várias nuvens tem várias vantagens. Ela permite que as empresas misturem e combinem serviços de diferentes provedores de nuvem e escolha o que melhor atenda às necessidades para um caso de uso ou carga de trabalho específica.

Além disso, um ambiente de múltiplas nuvens evita o aprisionamento de fornecedores, pode aumentar o número de serviços de armazenamento disponíveis, reduz custos, melhora o desempenho e expande os recursos de backup e segurança.

A composição de uma infraestrutura de múltiplas nuvens

A infraestrutura de nuvem avança rapidamente, tanto no uso da tecnologia quanto nos recursos críticos que ela deve fornecer nessa era digital. O catalisador dessa mudança foi o crescimento exponencial dos serviços de nuvem pública e a consequente necessidade de integrar várias nuvens públicas à infraestrutura local.

À medida que o uso da nuvem pública se torna mais onipresente, a infraestrutura convergente deve permitir que os usuários acessem qualquer serviço, de qualquer nuvem, a qualquer momento, para qualquer carga de trabalho.

Com essas novas demandas surgindo, é hora de repensar o que entendemos por um ambiente de TI. Não é mais sobre como é composta a infraestrutura de tecnologia, mas o que ela faz.

A realidade de hoje mostra que um ambiente de TI funciona de maneira muito mais apropriada sendo um hub de tecnologias convergentes, aplicadas ao ambiente digital de produção em constante evolução.

A convergência nos leva ao conceito de nuvem híbrida

A nuvem híbrida é um ambiente de computação em nuvem que usa uma combinação de serviços de nuvem pública, privada e de terceiros com orquestração entre as duas plataformas.

Ao permitir que as cargas de trabalho se movam entre nuvens privadas e públicas à medida que as necessidades de computação e os custos mudam, a nuvem híbrida oferece às empresas maior flexibilidade e mais opções de implantação de dados.

A nuvem híbrida também é particularmente valiosa para cargas de trabalho dinâmicas ou de alto volume. Por exemplo, um sistema de entrada de pedidos transacional que experimenta picos de demanda significativos ao longo da temporada de festas é um bom candidato a nuvem híbrida.

Basicamente, o aplicativo pode ser executado na nuvem privada, mas usa o estouro da nuvem para acessar recursos de computação adicionais de uma nuvem pública ao elevar o pico de sua demanda.

Por fim, o conceito aplicado de multi cloud e nuvem híbrida também permite que as empresas usem uma combinação mais ampla de serviços de TI. Por exemplo, uma empresa pode executar uma carga de trabalho de missão crítica em uma nuvem privada, mas usar o banco de dados ou os serviços de arquivamento de um provedor de nuvem pública.

Isso nos leva a uma eficiente estratégia de tecnologia. As equipes de TI estão sob pressão para serem ágeis na entrega de seus resultados, por isso é importante fazer a convergência de um ambiente que possa otimizar os investimentos ao mesmo tempo que atende aos requisitos do negócio.

Se a sua organização não avançar na evolução de uma infraestrutura de multi cloud e de nuvem híbrida, ela corre o risco de ficar para trás em relação ao mercado, o que prejudicará sua capacidade de aumentar os negócios com agilidade e fornecer uma nova experiência à sua organização e clientes.

Quais são os avanços que você espera para o seu negócio ao realizar a migração para uma infraestrutura de nuvem?

Visite o site da Planus para saber mais sobre como sua organização pode aproveitar a infraestrutura de nuvem para o crescimento futuro em um ambiente cada vez mais digital.

A Planus Tecnologia se destaca pelo abrangente modelo de negócios na oferta de Infraestrutura com capacidade para atender das mais simples às mais complexas soluções, das soluções “On Premises” às soluções “As a Service”, da TI Híbrida ao Multi Cloud”, do atendimento às empresas SMB até as maiores do país.

 

Entre em contato com um de nossos especialistas de vendas:
(11) 2102-5400 - 0800-7222-7332

© 2017 – Planus. Todos os direitos reservados.