A LGPD conduz a maturidade na proteção de dados das empresas - Planus

A LGPD conduz a maturidade na proteção de dados das empresas

4/04/2019

A LGPD conduz a maturidade na proteção de dados das empresas

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) além de definir importantes diretrizes quando a proteção e privacidade, ela deve contribuir para impulsionar a maturidade quanto as práticas de proteção e privacidade de dados nas empresas.

A nova legislação foi introduzida em 2018 com a sua publicação e passa a valer em 2020, e representa a busca pelo uso das melhores práticas quanto à coleta, processamento e armazenamento de dados pessoais de clientes e funcionários das empresas.

Além de impulsionar a maturidade da proteção de dados nas organizações, a LGPD também deve ajudar as organizações a aumentar a conscientização quanto a necessidade de se investir em políticas e processos que ajudam a reduzir o número de incidentes envolvendo o roubo e vazamento de dados.

A LGPD deve trazer um efeito cascata para todas as empresas

Semelhante ao que aconteceu na União Europeia, a GDPR (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados), lei que serviu de modelo para a legislação brasileira, a LGPD deve trazer um efeito cascata para todas as empresas, independente de seu tamanho ou segmento.

Para se ter uma ideia, o impacto da lei de proteção de dados na UE, o número de sites usando rastreadores de dados diminuiu consideravelmente. O outro efeito imediato sentido pelas autoridades responsáveis pela GDPR foi o aumento nas queixas e consultas realizadas por indivíduos e organizações.

Na Alemanha, por exemplo, a autoridade responsável pela lei está levando meses para responder às perguntas de consumidores e empresas.

Outro importante efeito da legislação europeia foi o amadurecimento as empresas em aproximadamente cinco meses, nas questões relacionadas à segurança, proteção e privacidade de dados.

O setor que mais se destacou nesse processo foram as organizações financeiras, isso aconteceu principalmente pelo fato de já serem altamente regulamentadas ou por estarem em países que levam muito a sério a segurança dos consumidores, como é o caso da Alemanha.

A expectativa é que o Brasil se torne uma referência na proteção de dados pessoais

A experiência vivida pela União Europeia é uma excelente oportunidade para o Brasil se tornar uma referência na proteção e privacidade de dados no mundo.

Além de termos um corpo técnico e empresas especializadas em segurança da informação de referência mundial, a exemplo da Planus, a possibilidade de usar os erros e acertos que aconteceram durante a implantação da GDPR nos possibilita sermos mais assertivos em 2020 quando a LGPD passa a valer.

Ao entrar em vigor, a Lei Geral de Proteção de Dados fornece ao povo brasileiro pelo menos 4 pontos de destaque:

  1. Os consumidores brasileiros passam a exercer direitos de proteção e privacidade de seus dados pessoais.
  2. A LGPD coloca as pessoas em primeiro lugar.
  3. Compromisso é a palavra de ordem com a nova legislação.
  4. O foco da LGPD muda das sanções para os benefícios.

Alerta: A LGPD não resolve problemas de proteção de dados

É importante destacar que a Lei Geral de Proteção de Dados não é uma cartilha dizendo o que fazer para realizar o gerenciamento de dados na organização, ela tem o objetivo de fornecer diretrizes e definir sanções no caso do não cumprimento de seus requisitos.

A responsabilidade para gerenciar e usar os dados pessoais dos clientes continua sendo das empresas, e por essa razão, o prazo de implantação da LGPD definido foi de 2 anos a partir de sua publicação.

Há muita coisa a ser feita pelas organizações, dos pequenos escritórios as multinacionais. Políticas, processos e principalmente a educação e conscientização dos funcionários e consumidores leva tempo e impacta diretamente no ciclo de negócios de qualquer empresa.

Essa é um dos exemplos que podemos aproveitar da GDPR na Europa. A experiência mostra que os consumidores não conseguiam obter dados rapidamente, isso reduzia a produtividade, com algumas empresas desperdiçando até duas horas por dia à procura de informações de que precisavam.

E estamos citando apenas um dos problemas que aconteceram após a fase de transição da lei.

É preciso ter consciência que as empresas têm acesso a uma grande quantidade de dados todos os dias, e se os funcionários perdem tempo em busca de dados úteis e potencialmente críticos para os negócios, as empresas perdem em termos financeiros e de competitividade no mercado.

Para saber mais sobre o impacto da LGPD para as empresas e como atender aos seus requisitos, entre em contato com os nossos especialistas, eles estão prontos para esclarecer suas dúvidas na implantação de políticas, processos e ferramentas que contribuem na proteção e privacidade de dados, garantindo a segurança de sua empresa e de seus clientes.

A Planus Tecnologia se destaca pelo abrangente modelo de negócios na oferta de Infraestrutura com capacidade para atender das mais simples às mais complexas soluções, das soluções “On Premises” às soluções “As a Service”, da TI Híbrida ao Multi Cloud”, do atendimento às empresas SMB até as maiores do país.

 

Entre em contato com um de nossos especialistas de vendas:
(11) 2102-5400 - 0800-7222-7332

© 2017 – Planus. Todos os direitos reservados.