Por que arquitetar uma infraestrutura de cloud nos próximos anos? – Planus

Por que arquitetar uma infraestrutura de cloud nos próximos anos?

1/08/2018

Por que arquitetar uma infraestrutura de cloud nos próximos anos?

Nos próximos anos a infraestrutura em cloud se consolidará ainda mais como a chave para o crescimento e a inovação dos negócios. Não haverá barreiras para sua onipresença.

Há uma forte tendência neste sentido, e as empresas que não se prepararem para a Transformação Digital atual estão correndo um grande risco de não se manterem competitivas no mercado.

Diante disso, a definição de uma arquitetura de tecnologia será fator estratégico para as empresas nos próximos anos. Além de um planejamento eficiente, com base nas necessidades atuais e futuras, será necessário ter a flexibilidade para adotar diferentes modelos de estrutura tecnológica, passando por arquiteturas exclusivas na nuvem, em um Data Center próprio ou até um modelo híbrido (On premises & Cloud).

As tendências da infraestrutura em cloud

Diariamente, é possível ver a criação de novas e inteligentes maneiras de usar a nuvem. Os projetos são desenvolvidos em uma infraestrutura de cloud que são constantemente aprimorados, uma vez que as empresas precisam ser flexíveis, ágeis e entender estrategicamente as mudanças de mercado e as expectativas de seus clientes.

A nuvem é capaz de fornecer um sistema de processamento eficiente, armazenamento seguro e flexível o suficiente para se adaptar a novas tecnologias, a exemplo do Big Data, Inteligência Artificial, Internet das Coisas (IoT), entre outras.

Destacamos algumas tendências da infraestrutura em cloud que já são uma realidade e se consolidarão ainda mais nos próximos anos. Confira!

Serviços Gerenciados

As empresas de tecnologia vão manter todas suas fichas e esforços em inovação, base da Transformação Digital que vivemos atualmente. Para isso, o contínuo trabalho de análise, gerenciamento e aperfeiçoamento das operações se tornam uma prioridade.

É preciso aumentar de forma significativa a eficiência das operações, reduzindo a sobrecarga e os riscos sobre a infraestrutura computacional utilizada.

Ter uma estrutura de Serviços Gerenciados proporciona uma análise e gerenciamento contínuo das operações das organizações. Aumentando a eficiência, reduzindo sobrecarga e minimizando riscos. Nesse aspecto é possível antecipar e corrigir problemas antes mesmo que eles aconteçam, permitindo ainda agilidade para alterações do ambiente de TI com base nas demandas do negócio com maior rapidez no tempo de resposta.

Disaster Recovery

A recuperação de desastres e a continuidade de negócios deixam de ser um tabu nas empresas e se torna uma estratégia. Com o tempo de inatividade levando a danos à reputação, perda de transações e produtividade, as organizações estão começando a perceber a importância para o planejamento da continuidade e a recuperação eficiente de desastres é fundamental para o sucesso.

Esse fator também está ligado à disponibilidade das organizações, com seus dados e informações. É necessário estar preparado para o inesperado, onde o “imprevisto” se torna previsível e mensurável, levando as empresas a ter um plano de contingência para qualquer acontecimento inesperado, como um desastre natural por exemplo.

Diante de cenários como estes, as empresas estão respaldadas com uma solução pronta para retomar suas aplicações em pouco tempo.

Infraestrutura as a Service

A infraestrutura como serviço deixa de ser definitivamente um modelo de estrutura computacional em consolidação no mercado e passa a ser um modelo estratégico e eficaz para garantir diferentes cargas de trabalho em uma arquitetura que fornece a confiabilidade necessária, para o crescimento das empresas nos próximos anos com custos reduzidos para viabilizar todos os projetos.

No modelo de IaaS, um provedor de nuvem hospeda os componentes de infraestrutura tradicionalmente presentes no ambiente On Premises, incluindo servidores, armazenamento e hardware de rede, bem como a camada de virtualização.

As organizações podem usar os serviços do provedor para rastrear custos, monitorar o desempenho, equilibrar o tráfego de rede, solucionar problemas de aplicações de missão crítica além de definir uma estratégia de Recuperação de Desastres. Outro item importante é o aumento de capacidade de processamento conforme demanda sazonal do negócio, onde as empresas conseguem aumentar a capacidade da TI diante dos picos gerados por datas comemorativas ao longo do ano, por exemplo.

Conclusão

Ao arquitetar uma infraestrutura cloud, a empresa poderá fazer uso de tecnologias inovadoras, que aumentam sua competitividade ao simplificar e otimizar os processos de trabalho. Caminhando ao lado da inovação permitindo assim crescer com segurança.

A Planus, através do portfólio IT360 oferece soluções em nuvem, hibridas e On Premises. Independente do momento em que sua empresa esteja, mais importante do que correr para a nuvem, é definir um plano onde a nuvem esteja considerada e aplicá-lo, seja a curto, médio ou longo prazo. O importante é crescer no seu tempo, capacidade e previsão de crescimento.

 

Quer saber mais como fazemos isso?

Entre em contato com um dos nossos especialistas: comercial@planus.com.br

RELATED POST

RELATED POST
15/09/2020

Como manter a segurança de dados em diferentes locais e na nuvem

As empresas que estão se adaptando a economia digital adotaram as plataformas [more]

9/09/2020

Quais os novos modelos de negócios a indústria 4.0 trará para as empresas

Não são apenas a tecnologia e os processos que a Indústria 4.0 [more]

8/09/2020

Indústria 4.0: Impondo novos padrões de produção inteligente

A Indústria 4.0 transforma a maneira como as empresas fabricam e comercializam [more]

Entre em contato com um de nossos especialistas de vendas:
(11) 2102-5400 - 0800-7222-7332

© 2017 – Planus. Todos os direitos reservados.