Entenda a importância da periodicidade nos relatórios de TI – Planus

Entenda a importância da periodicidade nos relatórios de TI

18/07/2017

Entenda a importância da periodicidade nos relatórios de TI

A área da Tecnologia da Informação é, hoje, uma das principais responsáveis por viabilizar negócios e torná-los cada vez mais competitivos, independente do setor de atuação ou do porte de cada empresa.

Isso acontece porque o mundo corporativo está mais complexo, com organizações que atuam para nichos bastante específicos e outras que agem de maneira global, todas elas buscando agilidade e eficiência em seus processos.

E esse é um cenário irreversível: muito ainda há de surgir a partir daí, e não existe nenhum sinal de retrocesso na importância da informação para organizações mundo afora.

A fim de concretizar projetos que possam causar maior valorização da empresa – ou, no mínimo, um bom faturamento –, a área de TI é um ingrediente imprescindível para lidar com as demandas internas e seguir em frente, com objetivos sólidos e possíveis.

Um levantamento da Ericsson de 2016 aponta que o mercado caminha para ser, nos próximos anos, mais dependente dos recursos de TI do que é hoje – ainda que as empresas não possam contar com orçamentos diretamente proporcionais para suprir essa demanda.

A melhor maneira de se adaptar à nova realidade é apostando em produtos e serviços mais rápidos e, quando em rede, no armazenamento em nuvem.

Esses dois requisitos ajudarão as companhias a lidar com a “hiperescala” sem, necessariamente, ter estocado dinheiro para isso.

Em face dessa dependência de uma TI segura, robusta e veloz, as empresas devem, também, corrigir erros e aproveitar oportunidades de melhoria da forma mais imediata possível.

E é aí que mora a importância de seguir uma periodicidade estipulada para os relatórios de TI, que vão colocar nas mãos dos gestores informações sobre como estão sendo armazenados e gerenciados os dados mais importantes para o crescimento empresarial.

Benefícios da periodicidade nos relatórios de TI

Há quem confie nos seus processos de backup de dados e só peça um relatório quando surge uma demanda específica pelo documento, ou um acontecimento isolado relembra os gestores da importância de se ter acesso ao que acontece em seus bancos de dados.

Esse hábito “sob demanda”, contudo, não é bom para a área de tecnologia de informação, que trabalha no escuro se não tiver relatórios nos quais se debruçar para dar continuidade aos processos de trabalho.

Os relatórios periódicos não só colocam a TI sobre um panorama geral como, também, corrigem erros de forma rápida, recolhem feedback em tempo real e permitem aos especialistas o emprego de melhorias sempre que forem identificadas oportunidades para isso.

Atualmente, contudo, o monitoramento constante por meio de relatórios de TI é inviável para a maioria das empresas, principalmente por conta dos custos de profissionais de TI dedicados à tarefa, além dos valores de software e hardware de qualidade para tal.

Ainda que a área de tecnologia da informação tenha sido uma das que menos sofreu impacto diante da crise econômica brasileira, não é barato montar uma estrutura completa, que gere relatórios periódicos e permita o acompanhamento constante de especialistas, sem uma boa injeção de investimentos nessa área.

Como até mesmo as empresas de pequeno porte dependem da TI para continuar operando, um custo desse poderia trazer prejuízo ao caixa, mesmo sendo a seara uma das mais importantes de qualquer negócio.

Uma forma de diminuir esse custo é avançar para a computação em nuvem, já que permite uma economia imediata às organizações: não envolve estruturas físicas robustas, não requerem especialistas in house para administrá-la e pode ser feita de maneira terceirizada, pagando-se bem menos pela contratação do serviço do que pela sua instalação dentro da empresa.

Monitoração Remota: Qualidade e Economia

O jeito de continuar atuando de maneira competitiva, sem gerar gastos extras (e, melhor, cortando alguns que se tornam supérfluos com o avanço da tecnologia), é contratar uma monitoração remota.

O serviço, terceirizado, promete gerar relatórios periódicos de sua atuação, que envolve ficar de olho no ambiente de TI dos clientes 24 horas por dia.

A Planus presta o serviço de monitoração remota através de seu NOC (Network Operation Data Center), que presta serviço de maneira irrestrita, durante toda a semana, para administrar e manter disponível o ambiente de TI das empresas que atende.

Além disso, tem a possibilidade de escalar em caso de necessidade e dá suporte on-site a software ou às equipes de TI do cliente, com alto nível de resposta e confiabilidade de informações.

Mais do que isso, o NOC da Planus atua de maneira proativa, identificando degradações que possam causar incidentes no ambiente de TI, e fornece soluções para as mais diversas necessidades de um time focado em tecnologia da informação.

Seu grande diferencial é, justamente, gerar relatórios periódicos de forma que qualquer problema possa ser resolvido antes mesmo de eclodir, o que deixa a TI de uma empresa protegida de eventualidades desagradáveis.

RELATED POST

RELATED POST
2/12/2020

Como a IOT pode proporcionar operações mais inteligentes?

Se você já ouviu a frase “Internet of Things” ou viu a [more]

1/12/2020

Quais as novas oportunidades de inovação a IOT trará para os negócios?

A Internet das Coisas (IoT) está moldando ativamente os mundos dos negócios [more]

24/11/2020

Qual impacto que a estratégia de continuidade de negócios pode trazer no orçamento da sua empresa?

Incêndios, terremotos, inundações, quedas de energia e outros tipos de desastres atingem [more]

Entre em contato com um de nossos especialistas de vendas:
(11) 2102-5400 - 0800-7222-7332

© 2017 – Planus. Todos os direitos reservados.